Skip to content

Firenze em 2 dias

junho 17, 2013

Comecemos pela cidade que fica bem no coração da Toscana e é ponto de partida do roteiro que fiz por lá.

 

Firenze (ou Florença, como se chama em português)

 

A cidade é de tamanho médio, mas assim como todos os lugares na Itália você não ficar na dependência de transportes públicos, mas sim fará tudo caminhando. Acaba que isso é uma delícia, pois você aproveita pra ver bastante da cidade enquanto caminha de um lado pro outro.

Em termos de localização, a boa é ficar próximo a estação de trem Santa Maria Novella, pois você pode ir caminhando com as malas para o hotel e além do que, vários pontos turísticos ficam na área.

 

Hotel: não sei quais os planos, mas durante todo o trajeto pelo Itália, acabei ficando em hotéis e não hostels como de costume. O hotel que fiquei por lá chama-se Residenza Fiorentina e ficava bem escondidinho dentro de um prédio (sim, o hotel ficava em somente parte do prédio. O restante do prédio eram apartamentos normais). Os quartos eram todos moderninhos e super novos e apesar de não falarem inglês, o staff  do hotel foi extremamente amável durante todo nossa estadia.

 

Passeios – separei os passeios em dois dias e juntei aqueles que ficam em locais próximos. Espero que ajude.

 

1o dia

 

–       Duomo di Firenze: aqui fica uma curiosidade interessante que aprendi por lá. Todas as Duomos (catedrais) das pequenas cidades italianas são dividas em três prédios: o batistério, a XXX e a igreja propriamente dita. Atenção aqui, caso você queira entrar na igreja, pois os horários de visitação costuma ser das 10h às 17h. Uma vez que paga-se pra entrar em todas as igrejas da Itália, eu não recomendo entrar nessa, pois existem outras que valem mais a pena na Toscana;

Duomo di Firenze

–       Palazo Pitti: um pequeno palácio que tem uns jardins bem lindos. Um passeio bem tranquilo e simpático para curtir em um dia bonito. Existe a opção de entrar em uma igreja lá dentro, mas acabei não entrando, então sei se era legal;

–       Pharmacia Santa Maria Novella: parada mais do que obrigatória! Um prédio de infinitos anos lindíssimo. Lá você encontra para vender todos os tipos de cosméticos possíveis, como cremes sais de banho etc, porém o destaque mesmo fica por conta dos perfumes, lembrando que TUDO por lá é de produção própria e exclusivo;

–       Piazza Santa Maria Novella: logo ao lado da estação de trem é uma pracinha simpática, a qual tem algumas barraquinhas pra comprar souvenirs e bugigangas;

–       Piazza Michelangelo: essa praça fica afastada bem afastada do centro, mas o legal aqui é que ela fica no ponto mais alto da cidade é o local perfeito para fotos com um pôr do sol bonito. Lá também tem várias barraquinhas para comprar souvenir. Para chegar lá, pegue o ônibus número 12 na própria praça Santa Maria Novella e desça em frente a praça.

 

2o dia

 

Neste dia você vai para o outro lado da cidade, mas apesar de uma boa caminhada, você consegue fazer tudo a pé, sem problemas.

 

–       Ponte Vecchio: essa ponte é um dos principais marcos da cidade e tem uma arquitetura super bonita. Você vai ter não somente uma vista do rio que corta a cidade, mas de uma sequência de pontes, a qual termina na Ponte Vecchio. Lugar ideal para fotos turísticas;

Ponte Vecchio

–       Piazza de la Signoria/Gucci Museo: mais uma pracinha simpática, das quais você vai centenas pelo país, mas aqui mora um super destaque: o único museu da Gucci no mundo! O bacana é que o museu é razoavelmente pequeno, então em uma hora, uma hora e meia no máximo, você consegue fazer uma boa visita. Na minha opinião, vale a visita mesmo pra quem não for grande fã de moda;

–       Estátua de David: sim, sim, aqui está localizada a mais famosa estátua de Michelangelo, mas existe um grande porém: é imprescindível reservar lugar/horário para a visita e com a maior antecedência possível. Então, resolva isso já! (Um pequeno porém é que não lembro bem onde fica localizada o local da estátua, então sorry caso fique meio distante da última parada).

Acabou que o roteiro do primeiro dia ficou mais puxado, mas é que pela localização, acaba que faz sentido fazer nessa ordem, porém, caso não dê tempo, deixe a Piazza Michelangelo para o dia seguinte.

 

Restaurantes

 

Todos os restaurantes que fui por lá ficam na região da estação de trem, então qualquer um deles é uma boa opção para almoçar no primeiro dia. Uma dica imprescindível é para SEMPRE tomar vinho nas refeições. Além de terem mil excelentes opções, eles tem bom preço. Vale a pena experimentar o vinho da casa, de vez em quando.

La Spada: restaurante simples, mas gostoso com destaque para a entra de mozarela de búfala com tomate e uma folha de manjericão.

 

Ristorante Buca Mario: o melhor restaurante que comi por lá. Todos os pratos estavam bem gostosos e o vinho da casa era muito bom.

Finito por hoje, galera. Nos próximos dias, eu já solto um post sobre a Toscana e suas mil e uma maravilhas.

Bjs,

P.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: